Novidades

Salve sua pele no tempo seco

Em épocas de clima seco, a pele é a que mais sofre com a falta de umidade. Para amenizar o prejuízo que esse tempo causa,veja algumas dicas importantes para evitar o ressecamento ou tratar a pele já ressecada.

 

As extremidades das mãos e do s pés, por exemplo, sentem muito neste período, por isso merecem uma atenção especial. Use hidratantes de 1 a 2 vezes ao dia após o banho. Os ricos em uréia são ideais. Além disso, os banhos devem ser mornos e rápidos, de 5 a 10 minutos. Também evite esfoliar a pele, pois isso acaba retirando a camada de proteção.

 

As cutículas também podem apresentar ressecamento com cortes. Para elas, você pode colocar um óleo como o de amêndoas no hidratante e aplicar nesta região.

 

A pele interna das narinas é outra região que sofre, apresentando ressecamento além do normal e, em casos mais graves, até cortes internos. No lugar da técnica do gelo, o ideal é beber muita água durante todo o dia (cerca de 2 litros) para que ajude na hidratação da pele. Umidificadores de ar também podem colaborar. Géis à base de vaselina contribuem para a restauração da barreira e protegem a pele contra os cortes.

 

Algumas coceiras podem aparecer neste clima seco, assemelhando-se à alergia. Isso pode causado pela falta de hidratação ou de cuidado mais intenso. Uma pele com tendência a dermatites alérgicas e coceira pode piorar se não for adequadamente tratada nessa época. É muito importante a hidratação diária com cremes à base de uréia e lactato de amônia e de óleo de amêndoas para manter a barreira cutânea protegida e hidratada..

 

Vale ressaltar que todos os tipos de pele precisam de hidratação, pois é isso que a mantém protegida e cuidada. É por esse motivo que existem produtos específicos para cada tipo de pele, para que a fórmula a harmonize, regulando o grau de oleosidade. Para peles oleosas, por exemplo, opte por hidratantes à base de gel, livres de óleos.

 

Fonte: Correio do Estado

Bolinhas nos braços, pernas ou bumbum?

“Um dos problemas de pele mais comuns (quase metade das pessoas vai ter alguma vez na vida) é conhecida entre os médicos como queratose pilar. Elas nada mais são do que aquelas bolinhas, parecendo espinhas pequenas, que aparecem principalmente nos braços, nas pernas, no bumbum e mais raramente no rosto. Muitas vezes pode ser confundida com acne ou com foliculite até porque a idade de início mais comum é na adolescência.

 

Mas, diferentemente da acne a queratose pilar é um problema dos folículos pilosos, ou seja, nos pêlos, e não nas glândulas sebáceas. E tem origem genética, então se os seus pais tiveram o problema a chance de você ter também é alta.

 

É uma condição de pele benigna, mas que tras logicamente problemas estéticos. Muita gente já me perguntou sobre ela nos comentários, inclusive. Não é contagiosa mas é crônica, em algumas pessoas pode curar espontaneamente e outras podem ter o problema por toda a vida. O ressecamento da pele piora o problema que tende ser mais comum no inverno do que no verão. Na maioria das pessoas a queratose pilar vai e volta, de tempos em tempos. Eu tive bastante durante a minha gravidez, depois passou e até agora não voltou toc, toc, toc.

 

Não se sabe o que exatamente causa a queratose pilar, mais trata-se de uma produção excessiva de queratina na pele. O que leva a essa produção excessiva pode ser uma reação parecida com a alergia, e por isso, as pessoas que tem doenças alérgicas como asma, rinite, etc tem mais chance de apresentar o problema. As pesquisas até agora não estabelecem relação entre a dieta e o aparecimento de queratose pilar.

 

A queratose pilar não tem cura. Isso significa que não existe um remédio que possa ser tomado e que vai mandar embora o problema para sempre. Mas não se desespere, há sim tratamento que pode fazer com que a sua pele fique lisinha, lisinha.

 

Os casos mais leves de queratose pilar podem ser melhorados simplesmente com uma esfoliação leve (leve eim, não é pra tentar tirar as bolinhas à força!), seguido da aplicação de um sabonete para pele seca como o Cetaphil ou mesmo o Dove.

 

Para os casos mais complicados pode ser adicionar tratamentos a base de ácido láctico, ácido glicólico, uréia, e ácido retinóico (que como medicamento deve ser prescrito por médico).

 

Uma rotina básica para casos considerados moderados seria o seguinte:

  • Lavar a área com um sabonete para pele seca.
  • De manhã aplicar uma loção a base de ácido lático e uréia como o Eucerin com uréia a 10% e ácido láctico.
  • De noite aplicar um creme a base de ácido retinóico ou adapaleno.
  • Fazer uma microdermoabrasão (ou peeling de cristal), ou peeling de ácido glicólico uma vez por mês com seu médico.

Arsenal básico contra queratose pilar
Esse tratamento costuma resolver a pele da grande maioria das pessoas com queratose pilar.

 

Terapias com luz, isotretinoína oral, e tratamentos com imunomoduladores são reservados aos raros casos de maior gravidade. Se a pele ficou escura depois de muito coçar as bolinhas os ingredientes despigmentantes ajudam a minimizar as manchas.”

Pêlos encravados

A cera quente retira melhor os pêlos, deixando-os cada vez mais fracos. Ao nascerem novamente, se os pêlos encontrarem uma pele desidratada, áspera e seca, terão dificuldade para rompê-la e, com isso, irão encravar. Já em depilações com lâmina de barbear, isso é pouco comum, pois o pêlo raspado nasce pontiagudo e consegue perfurar a pele mesmo quando ela está seca e áspera.

Tchau barba!

A necessidade de fazer a barba periodicamente incomoda muitos homens. Isso é uma questão pessoal, mas temos de concordar que realmente é um trabalho chato de se fazer com tanta frequência.
Com isso, virou febre homens procurarem clínicas de estética buscando a depilação a laser da barba.
A Fina Pelle lhe ajuda a livrar-se desse incômodo com toda segurança , higiene e profissionalismo.
Agende uma avaliação e livre-se dos pelos indesejados!

10 Motivos para fazer depilação a laser

  • Tratamento duradouro. Um dos tipos de depilação que requer menos manutenção. Em alguns casos, a manutenção será necessária depois de anos. A depilação a laser não pode ser considerada definitiva.
  • Sem pelos encravados. A depilação a l
  • aser é o tipo mais indicado para quem constantemente tem problemas de cabelos encravados.
  • Pelos mais finos. Sabe aqueles pelões grossos? A depilação a laser contribui para afinar os cabelos como nenhuma outra, nos casos que o cabelo ainda nasce.
  • Tipo de depilação mais eficaz. Depilação com cera, com gilete, depilação com creme depilatório… A depilação a laser é a mais eficaz para a remoção dos pelos.
  • Menos irritação. Quando os pelos estão nascendo, irritam menos que nos casos de outros tipos de depilação (com gilete, cera).
  • Procedimento seguro. A depilação a laser, se realizada em locais e com profissionais adequados, é um procedimento seguro. Mais que a eletrólise, por exemplo.
  • Mais tempo para você. Depois de algumas sessões, o tempo de crescimento dos pelos diminui, não é preciso mais depilar todo mês e a pessoa ganha mais tempo para cuidar de si mesmo, com outros tratamentos estéticos.
  • Melhor custo x benefício. A depilação a laser é um dos tipos de depilação mais caros. Mas é preciso analisar o custo x benefício a longo prazo. Depois de um determinado número de sessões, a manutenção é feita, em muitos casos, depois de anos. Pele lisa por mais tempo. Os preços de depilação a laser cairam no mercado brasileiro, na atualidade.
  • Pele lisa e macia. A sensação da pele lisinha após a depilação a laser é incomparável.
  • A depilação a laser dói menos. Há quem diga que a depilação a laser dói menos que a depilação com cera e com depiladores (tipo santinelle).

Fonte: Mulher Digital

Varizes nunca mais!

O aparecimento de vasinhos (varizes fininhas) nas pernas depende de fatores genéticos e de condições dérmicas. Eles podem provocar cansaço e inibir o uso de roupas que deixem as pernas de fora. Veja como evitar que eles apareçam:

 

  • Evite traumatismos nas pernas.
  • Não aplique materiais adesivos na pele.
  • Faça exercícios pelo menos três dias na semana, como caminhada em passo firme e rápido, durante um período de 40 minutos a uma hora.
  • Procure não praticar esportes de contato, para evitar batidas.
  • Ande na ponta do pé e descalço durante alguns minutos todos os dias.
  • Faça três séries de dez repetições do seguinte exercício: deite-se de barriga para cima, levante as pernas e pedale para frente e para trás.
  • Não fique muito tempo em pé. Mas, se for necessário, coloque meias-calças apropriadas, que não apertem ao redor do joelho.
  • Mantenha o peso adequado para você, pois isso evitará que as suas pernas sejam sobrecarregadas.
  • Coloque as pernas para cima várias vezes por dia e mexa os pés em círculos para um lado e para o outro.
  • Tome um banho de água fria e, depois, massageie suavemente as pernas com um óleo corporal ou creme, fazendo movimentos circulares e ascendentes.
  • Aplique diariamente um creme hidratante para aumentar a elasticidade da pele.
  • Não se exponha demais ao sol.
  • Não fume, porque o cigarro prejudica a circulação do sangue.
  • Use calçados com salto médio.

 

Importante

 

Os vasinhos são mais frequentes nas mulheres e podem ter forma linear ou pontiaguda.
Consulte um especialista (angiologista) para saber qual é o tratamento adequado: com escleroterapia, tratamento hipotérmico ou escleroterapia a laser.

Fonte: comunidade.bemsimples.com